What´s new, Lili? Dicas de viagens. Enjoy!











todas as placas são em inglês e em gaélico – simpático…

Também, durante nosso tour através da Gray Line Tours of Scotland – http://graylinescotland.com – Loch Ness&Highlands of Scotland Sightseeing Tour http://graylinescotland.com/tour.asp?tourid=44, após atravessarmos o passo Loch Leven em Ballachulish, paramos em Fort Augustus, no Loch Ness (http://loch-ness.org/).

 

 

 

 

 

 

 

Fizemos, então, um passeio de barco de cerca de 1 hora, pelo lago, passando pelo castelo de Urquhart.

O lago Ness (Loch Ness) é um lago de água doce com cerca de 37 km de comprimento, com profundidade máxima de 226 metros.

As águas do Loch Ness são bastante frias, devido principalmente à sua latitude e à sua profundidade. 

A visibilidade da água é extremamente reduzida devido ao teor de turfa do solo, que é trazida para o lago através das redes de drenagem.  

 

 

 

Telas representam a profundidade das águas do lago e as imagens de sonar, durante o passeio.

Pensa-se que o lago Ness tenha sido modelado pelas geleiras da última era glacial. 

 

 

 

adesivos do "monstro" nas escotilhas do barco, no 1o andar, dão a impressão de poder vê-lo, facilmente

O lago Ness é mundialmente conhecido pelas alegadas aparições do Monstro do Lago Ness, conhecido pelos habitantes locais por Nessie.

As evidências científicas para a existência deste monstro, descrito como uma espécie de dragão marinho, são quase nulas, o que não impede que seja uma atração turística. 

 

 

 

Eilean Donan Castle

O seu litoral é bastante pitoresco, com castelos como o de Eilean Donan, onde foi filmada a cena inicial do filme Highlander, ou ruínas de castelos, como o de Urquhart, em Drumnadrochit.

 

 

 

 

 

plesiossauro

Nessie – A sua existência (ou não) continua a suscitar debate – descrito como uma espécie de réptil marinho, semelhante ao plesiossauro pré-histórico. 

 

 

 

 

criação artística de Nessie

Mas em 2003, o governo da Escócia declarou que o monstro não existe e as ideias de que ele existe não passam de fruto da imaginação.



Hairy Coo

Durante o nosso tour pelas Highlands da Escócia, pela Gray Line Tours of Scotland – http://graylinescotland.com, passamos por Callander – onde pudemos tomar um café, comprar souvenirs e conhecer e fotografar e filmar o Hairy Coo – um boi da raça Hamish, que é super peludo.  Provavelmente o boi mais fotografado das highlands.

Hairy Coo é Hairy Cow em gaélico – esse gado é o maior recurso econômico dos povos que ainda vivem na zona rural escocêsa e formam os clãs – os últimos povos tribais da Europa.  Grandes lutadores que tocavam gaitas de foles e usavam kilts de acordo com as cores de seus tartans. 

tartans diversos

Tartan é um tipo de tecido quadriculado, parecido com xadrez, com padrões de linhas diferentes e cores distintas. É o padrão utilizado para se fazer um kilt, típica indumentária escocesa.  A palavra Tartan significava, originalmente, “tecido de lã leve”. Como símbolos dos clãs escoceses, os tartans começaram a ser usados apenas no século XVIII.   Contudo existe evidência da existência de tartans que datam do século 3 a.C.. Escavações arqueológicas, perto de Falkirk, descobriram um jarro de terracota com moedas de prata, no qual um pedaço de pano xadrez, nas cores marrom e branca, fora usado como tampa. Referencias à tartans ocorrem em vários documentos, pinturas e ilustrações. Uma carta patente em favor de Hector MacLean of Duart, de 1587, garante a concessão de terras em Islay e detalha o pagamento de 60 ellsde tecido nas cores branca, preta e verde (as cores do tartan de caça do clã MacLean of Duart).

highlander com seu kilt de tartan

O kilt é um saiote masculino, pregueado na parte de trás, trespassado na parte da frente, de comprimento da cintura até aos joelhos. Na Escócia, era feito original e tradicionalmente de tecido de lã e com padrões de tartan, sendo utilizado por guerreiros dos clãs, cada clã possuindo o seu próprio tartan. Era o traje típico de homens e jovens da montanhas escocesas do Séc. XVI. Desde o Séc. XIX está associado a toda a cultura escocesa e com a herança da cultura celta.  Apesar de não estar totalmente comprovado, acredita-se que o primeiro kilt é datado de 2000 a.C. e foi encontrado perto da região de Nuremberg, na Baviera, trazido pelos celtas.  Uma outra versão, atualiza ainda mais a origem do kilt: ele era usado pelos gaélicos da Irlanda, no século XIV. Com a migração do povo gaélico para o norte e oeste da Escócia, acabou sendo adotado pelos escoceses da região das Highlands.



 Logo após o café da manhã, saímos para um passeio de um dia pela Gray Line Tours of Scotland – http://graylinescotland.com
 
Loch Ness&Highlands of Scotland Sightseeing Tour http://graylinescotland.com/tour.asp?tourid=44

Foi todo falado em inglês – portanto, não é para neófitos. 

 

nosso ônibus

Custou para o casal, 80 libras e seguimos o itinerário abaixo:        

 

 

 

Seguimos para Fife (http://www.welcometoscotland.com/regions/fife), através da ponte Forth Railway, chegando de volta a Edimburgo.

 



et cetera
%d blogueiros gostam disto: